5 lições de branding que podemos aprender com as escolas de samba.

O ano só começa depois do carnaval. Durante ele, vale tudo:
se fantasiar, dançar, seguir os bloquinhos e, porque não, aprender lições de
branding e marketing digital com os desfiles das escolas de samba. Aqui, vou
elencar 5 lições que aprendi assistindo as escolas de samba na Sapucaí. 


A comissão de frente da Unidos da Tijuca em 2013

1 - Saiba quando surpreender.

Assim como nas
escolas de samba, a comunicação de sua marca deve ser um espetáculo. É preciso
saber o momento certo de capturar a atenção do público e surpreende-lo com uma
certa periodicidade. Existem diferentes níveis de emoção e para cada ala da
escola existe uma função. Existe o momento de expectativa e o momento da
virada. Algo que ninguém espera. Como nas comissões de frente ou em alguns
carros alegóricos coreografados. Existe também aquele momento que todo mundo
espera o ano inteiro para ver. É o caso do recuo da bateria. Saber administrar
a emoção durante o espetáculo é trunfo dos melhores carnavalescos. Fica a dica:
Saiba contar a história da sua marca. Capture a atenção do seu público e então
surpreenda.  



Vista aérea do desfile da Escola de Samba de Vila Isabel, no Carnaval 2019 do Rio de Janeiro - Foto Cezar Loureiro, Jornal Grande Bahia

2 - Evolução e Harmonia: ingredientes para encantar
o público 

Uma das coisas mais bonitas do desfile é ver a escola toda na
avenida. As alas em diferentes cores, uma atrás da outra, cantando o samba com
entusiasmo e fazendo a passarela sacudir. Para o branding vale a mesma regra: Onde
quer que a marca esteja presente, deve haver harmonia. É preciso ter o entendimento
de que tudo é uma coisa só. A estratégia de marketing digital deve estar bem amarrada
para que não haja buracos na avenida. As pessoas percebem e o que era para ser
um espetáculo se transforma em uma verdadeira tragédia. Planeje com muita
pesquisa e cuidado e execute com o máximo de atenção aos pequenos detalhes. 



Acadêmicos do Salgueiro, com o enredo “Peguei um Ita no Norte”: comissão de frente e carro abre-alas - Foto Leonardo Aversa / Agência O Globo - Negativo 93-4227 (Leonardo Aversa/Agência O Globo)

3 - Seja o enredo de seu próprio samba 

Não é por
acaso que o nome da escola sempre aparece no refrão mais empolgante do samba. É
a parte que todo mundo lembra. É a parte que todo mundo canta. Capriche na
composição. Escolha as palavras certas, seja simples e objetivo e espere todo
mundo cantar no final. 



Mangueira em 2019 Foto: Antonio Scorza / Agência O Globo

4 - Não existe tabu: todo conteúdo pode dar samba.  

Sua marca pode ser relacionada com qualquer
coisa. Esteja sempre um passo a frente e determine o tema antes que a
concorrência ou o público o faça. Pense fora da caixa, encontre a melhor
maneira de ligar sua marca a algum conceito inusitado. Fuja do lugar comum,
busque suas referências onde ninguém está olhando. Com criatividade e know how
é possível falar a coisa certa no momento certo.



Foto: Sambarazzo

5 - Para quem vive do carnaval, carnaval é o ano
inteiro 

Por último: a construção da marca se faz todos os dias. O trabalho é
constante e empolgante e o resultado vale todo o esforço. A escolha do tema, a
composição do samba, os ensaios, as fantasias, a bateria, as alas, tudo. Um ano
inteiro de trabalho investidos para uma hora e quinze minutos na avenida.


E a sua marca? tem samba no pé? Entre em contato e mostre que sua escola está pronta pra brilhar. 

Using Format